1º de Dezembro – Dia Mundial do Combate à AIDS

Essa data foi instituída em outubro de 1987, na Assembleia Mundial de Saúde, com o apoio da Organização das Nações Unidas (ONU).

A data serve para reforçar a solidariedade, a tolerância, a compaixão e a compreensão com as pessoas infectadas pelo HIV/Aids. A escolha dessa data seguiu critérios próprios das Nações Unidas. No Brasil, a data passou a ser adotada a partir de 1988.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), até 2016 mais de 36 milhões de pessoas em todo o mundo conviviam com o vírus do HIV e, diariamente surgem 7.500 novos casos. Só no ano passado 1 milhão pessoas morreram por causa da doença. A OMS aponta ainda que das 4.500 novas infecções por HIV em adultos no ano de 2016, 35% ocorreram entre jovens de 15 a 24 anos.

 

 

Conforme os dados do último Boletim Epidemiológico do Ministério da Saúde, o crescimento de AIDS na juventude de 15 a 24 anos continua sendo preocupante e as ações nesse segmento precisam ser intensificadas.

Os casos de AIDS entre jovens do sexo masculino com 15 a 19 anos quase que triplicou. De 2006 a 2015 a taxa de detecção subiu de 2,4 para 6,9 casos por 100 mil habitantes e entre os jovens de 20 a 24 anos, a taxa mais do que dobrou de 15,9 para 33,1 casos por 100 mil habitantes.

O QUE É A AIDS?

A AIDS é uma doença que ataca o sistema imunológico do homem, permitindo que seu organismo fique fragilizado, podendo ser contaminado com o vírus de várias outras doenças.

O vírus responsável pela doença é o HIV (vírus humano da imunodeficiência), fazendo da AIDS a quarta doença que mais causa morte no mundo.

COMO TRATAR?

Atualmente a terapia com os chamados “antirretrovirais” proporciona melhoria da qualidade de vida, redução da ocorrência de infecções oportunistas, redução da mortalidade e aumento da sobrevida dos pacientes. (Os antirretrovirais são medicamentos que suprimem agressivamente a replicação do vírus HIV).

A AIDS não é transmitida pelo beijo, abraço, toque, compartilhando talheres, utilizando o mesmo banheiro, pela tosse ou espirro, praticando esportes, na piscina, praia e, antes de tudo, não se pega a doença dando a mão ao próximo, seja ele ou não soropositivo.

 

DIGA NÃO AO PRECONCEITO!

 

Ribamar em Foco – O nosso FOCO é a INFORMAÇÃO!

Deixe uma resposta

Don`t copy text!